quinta-feira, 28 de agosto de 2008

COMPLEXIDADES FINGIDAS 11.5 YB

Escravo de uma idéia
Organizada no nada
Essas verdades são mutuas
Concretizadas na fala.

Distanciada da mente
A perfeição abstrata
Conserva mais um segredo
Que não se conta nos dedos
Entre o terror e o desejo
desse medo excitante
Minha premissa ilusoria
de um coadjuvante.

Os elos enigmáticos
Estão derretendo no gelo,
É só dinheiro queimado,
esquematizado com preço.

Paradigmas são letras,
E letras formam os porquês,
E os porques as respostas,
E ninguém mais quer saber,
A verdade não importa na psicologia,
De uma mesma anedota,
Contrariando a física.


Das mentiras aleatórias
Tiro completa alegria
Enveneno pensamentos
Me entrego a liturgia
Meus entrosamentos acefálico
Moldam a minha energia
Eu Presencio o clímax
DE UM EXISTENCIALISTA.

Entre a morte psíquica
Eo nascimento do físico
Suas falácias são frias
Seus julgamentos princípios
Complexidades fingidas
E batizados constantes
Entre o passado futuro
Há um presente distante.

ALEXANDRE ÉLIS

11 comentários:

Samara Santos disse...

Parabéns pela boa textualidade. ;D

Games legais Aki disse...

Eu amei o texto *-* estão muitos bem escritas! Continue assim!
bjus!

Lucyano disse...

Bom texto, blog estiloso...gostei

boa sorte!!!

http://cinemaparceirodaeducacao.blogspot.com/

Guilherme Pedroso disse...

Parabéns pelo blog =D

KGeo disse...

bom texto.
no pensamento de uma pessoa sempre estão meias verdades.

Alice Oliveira disse...

você escreve muito bem! parabéns

www.filosofandoonline.com.br disse...

De o a 10, dou 6.

Passa lá no meu blog. :P

Samuel

Daiah Scarlet disse...

gostei do texto, sinceramente..

Marcus Alencar disse...

Bom texto e depois de ler pude compreender melhor o porque do titulo. Nossa, muito bem escolhido, ein
abcs

OGROLÂNDIA disse...

mas isso musicado até que ia ficar chique, não ia não?
dá uma bela letra de música.

Olivaras Brazil disse...

legal!