terça-feira, 29 de julho de 2008

paradigmas universal

comédias inertes a minha falsária tristeza me faz pensar coisas sem sentidos diante dos cálculos e palavras bilaterais morfológicas, me fazendo intervir numa paralela muito maior que meu próprio eu possa decodificar as coisas que escrevo quando as penso.
bem vindo a paradigmas universal!

3 comentários:

paradigmas universal disse...

este comentário se autodestruirá em cinco, quatro, três...

Ken disse...

Legal.

Claudia Alves disse...

Temas que eu particularmente gosto.
Muito bom